Bilionário quer cruzar o Pacífico em barco de plástico

Por Guilherme Farias em 26 de novembro de 2009

O material usado na estrutura do Plastiki é um polímero feito a partir do mesmo PET usado na produção de garrafas de refrigerante.
O aventureiro bilionário David de Rothschild planeja ir da Califórnia à Austrália em um catamarã de 60 pés inteiramente feito de material reciclável. Segundo o The Register , a previsão é de que a viagem de mais 20 mil quilômetros dure três anos.

A maioria dos barcos atualmente é feita de um polímero de fibra de vidro reforçada, que não é reciclável. Então, quando as embarcações são desativadas, o seu casco tem que ser descartado. De Rothschild prevê o dia em que os barcos antigos serão desmontados e suas matérias-primas serão derretidas e usadas para fazer novas embarcações.

O material usado na estrutura do Plastiki é um polímero conhecido como srPET (self-reinforcing polyethylene terephthalate), feito a partir do mesmo PET usado na produção de garrafas de refrigerante.
A diferença é que o srPET é transformado em um tapete de fibra com uma força incomum para um plástico, graças às suas duas vertentes tridimensionais, que agem como as vigas de auto-reforço de uma casa. Sua força e leveza aproximam-se das da fibra de vidro e da fibra de carbono.

Serão utilizadas ainda mais de 12 mil garrafas PET de dois litros para a cosntrução dos pontões (estruturas que permitem ao barco permanecer à tona). Eles são preenchidos com gelo seco e, então, selados. Quando o dióxido de carbono volta ao estado gasoso, o compartimento ultra-leve torna-se praticamente inquebrável.

Devido ao design e ao material utilizado, o Plastiki apresenta alguns problemas. Ele provavelmente nunca será capaz de viajar contra o vento ou durante tempestades fortes, e sua dirigibilidade também será limitada. Apenas um protótipo do barco foi testado, de modo que ninguém sabe ao certo como ele funcionará na prática.

“Obviamente, eu estou com medo, mas a verdade é que eu estou mais animado do que com medo”, disse De Rothschild, admitindo ao USA Today não ter certeza se o barco sobreviverá às tempestades do Pacífico.

O projeto, que provavelmente custará vários milhões de dólares, possui patrocínio da HP, que cedeu PCs e outros equipamentos. A IWC Schaffhausen também está envolvida no projeto com um relógio de edição limitada para a viagem.

A viagem deveria ter começado há um ano, mas o lançamento do navio ao mar tem sido constante mente adiado devido a problemas. Agora a previsão é de que o barco seja posto na água pela primeira vez no fim deste ano e o início da viagem aconteça no começo do ano que vem.

“Todo mundo tem escrito para nós”, de Rothschild disse ao The Register “Eu acho que, provavelmente, ninguém vai realmente entender o impacto do projeto até nós navegarmos, ou até quando, muitos anos depois, influenciarmos uma criança na escola que decida tornar-se um biólogo marinho, [ou] um cientista, que decida projetar algo diferente “.

Mais detalhes sobre a expedição podem ser vistos em theplastiki.com.

Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>