Mozilla Firefox cinco anos de mercado

Por Guilherme Farias em 16 de novembro de 2009

Conheça um pouco da história do navegador independente que se tornou o segundo mais popular da internet

Um navegador livre, multiplataforma e aberto à colaboração de centenas de usuários. Foi com essa proposta que, no dia 09 de novembro de 2004, era disponibilizado para download a primeira versão do Mozilla Firefox, desenvolvido pela Mozilla Foundation.

Embora independente, a plataforma logo de cara já conquistou muitos usuários. Nos primeiros 100 dias foram mais de 25 milhões de transferências, o suficiente para o aplicativo ganhar destaque na mídia e, claro, colocar em alerta a então líder absoluta Microsoft com seu Internet Explorer.

qual o Significado do Nome?
Antes de ser lançado o Firefox teve dois outros nomes: inicialmente se chamaria Phoenix e depois mudou seu nome para Firebird. Porém, devido ao fato de já haverem marcas homônimas registradas um terceiro nome foi escolhido: Mozilla Firefox.

Muitos nem imaginam, mas o termo “Firefox” na verdade, se refere a uma espécie de panda-vermelho. Sua semelhança com uma raposa e sua cor avermelhada fizeram com que ele ficasse conhecido também como raposa de fogo.

Segurança vs. inovações
Embora tenha se destacado desde o início por apresentar inovações em relação aos seus concorrentes, o fato de ser um aplicativo de código aberto e livre para aceitar complementos em add-ons tornou o navegador também um pouco mais vulnerável em relação à segurança de dados.

No entanto, ao que parece, a questão de personalização tem prevalecido na ferramenta. Atualmente já estão disponíveis centenas de plugins para as mais diversas funções. Muitos deles são desenvolvidos ou mesmo recomendados pela própria Fundação Mozilla.

Outras contribuições do Firefox para o mercado dos browsers incluem o já consagrado sistema de navegação por abas – que permite a abertura de diversas páginas em uma única janela do navegador – o bloqueio personalizado de pop-ups.

Suporte multiplataforma
O Mozilla Firefox funciona em diversos sistemas operacionais. Além dos tradicionais Windows, Mac OS X e Linux, o fato de o navegador ser de código aberto permitiu que muitos usuários desenvolvessem versões para outros sistemas operacionais não suportados originalmente pela Fundação.

Assim, o navegador é capaz de rodar no Solaris, FreeBSD, PC-BSD, NetBSD, OS/2 e AIX. O risco, nesse caso, fica por conta da utilização das extensões que, nem sempre funcionam de maneira correta ou têm suporte às versões não oficiais.

Firefox no mundo
Desde o seu lançamento, o Mozilla Firefox é o navegador que mais cresceu no mercado, conquistando usuários fiéis e tendo hoje uma parcela significativa no ranking de navegação. Estima-se hoje que 24% dos usuários da web prefiram ou utilizem o Firefox.

Se por um lado os números o colocam distante do líder Internet Explorer – que detém uma fatia de mercado de mais de 60% – por outro lado são suficientes para colocá-lo absoluto na segunda posição, já que todos os demais navegadores existentes somados não chegam sequer a 15%. Em alguns países como a Eslovênia ou a Finlândia, o uso do navegador já é adotado por 47% dos usuários.

A versão mais recente
Ainda em BETA, acabou de ser lançada a versão 3.6 do navegador. Diversos bugs da versão anterior foram corrigidos, deixando-o com inicialização e carregamento de abas mais rápidos. Outros atributos se referem a características não perceptíveis diretamente pelos usuários como melhor compatibilidade a CSS e suporte aprimorado para HTML 5, JavaScript e DOM.

O Personas, plugin desenvolvido para o Firefox visando a personalização do browser, agora passa a fazer parte do navegador; o MozOrientation permite uma maior interação entre o navegador e dispositivos que contam com acelerômetro interno.

O Futuro
Mais leveza na execução das tarefas, velocidade de navegação e possibilidades cada vez maiores de personalização parecem ser os caminhos que o browser pretende trilhar para aprimorar a experiência de navegação do usuário. É notável perceber o quanto o sistema avançou desde o seu lançamento, há apenas cinco anos, o que nos leva a crer que muitas novidades devem surgir nas próximas versões.

Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>