Padronização das tomadas brasileiras

Por Guilherme Farias em 15 de novembro de 2009

Veja a nova regulamentação do Inmetro que padroniza tomadas e plugues em todo o Brasil
Quem andou por aí procurando apartamentos e casas para morar, especialmente projetos novos ou em construção reparou nas tomadas esquisitas nas paredes. Um formato diferente, fundo e sem entrada para pinos chatos.
diga adeus à diversidade de formatos nos eletrônicos da sua casa.
Pois se você achou estranho, é melhor se acostumar. Esta tomada será o padrão brasileiro a partir de 2010, de acordo com o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

Bagunça generalizada
Segundo o Instituto, existem atualmente mais de 10 modelos de plugues diferentes e aproximadamente o mesmo número de tomadas, o que força o consumidor a usar vários adaptadores.
Este tipo de “gambiarra” provoca sobrecarga na instalação elétrica, risco de choques e desperdício de energia, o que não é nada bom nem para quem gera a energia para o consumo nem para quem a consome.

Para resolver estes problemas, o processo de padronização dos plugues e tomadas está em discussão há mais de 20 anos. Porém, somente agora a norma NBR 14136 em vigor desde a década de 90 terá, de fato, um desfecho.

Nova regulamentação
No ano 2000 o Inmetro publicou uma portaria sobre a instituição do padrão. Naquele ano o Instituto definiu datas para que diferentes seguimentos cumprissem prazos para adaptar-se ao novo modelo de tomadas e plugues, estes mais seguros e compatíveis com 80% do que é fabricado atualmente.

O calendário definido pelo Inmetro está chegando ao seu objetivo final. Em 1º de janeiro de 2010 as empresas de eletroeletrônicos devem parar de produzir aparelhos com plugues antigos. Os importadores também não poderão trazer produtos sem a especificação para o país. Em outubro, os importadores e fabricantes não poderão mais comercializar equipamentos fora dos padrões para o varejo.

Já no início de 2011 o varejo não poderá mais comercializar plugues e tomadas avulsas dos modelos antigos e, em julho a transição deve ser completada, pois os varejistas não poderão mais vender aparelhos eletrônicos com os plugues antigos.

Além de garantir que qualquer tomada possa comportar qualquer tipo de aparelho, a padronização preza pela segurança do consumidor. Exatamente por isso que a tomada é tão diferente do que estamos acostumados.

De acordo com o Instituto, a tomada “funda” não possibilita a chamada inserção parcial. Isso quer dizer que, nos novos modelos, não é possível inserir qualquer objeto entre o plugue e a saída de energia, tornando o contato mais seguro.

Adaptadores
A regulamentação do Inmetro prevê também a fiscalização dos adaptadores, que devem seguir regras específicas de segurança. A Regulamento de Avaliação da Conformidade (RAC) tornará compulsória a certificação destes produtos.

Os produtos que não seguirem as normas e forem comercializados serão apreendidos e o estabelecimento será multado por desobediência da lei pelo IPEM (Instituto de Pesos e Medidas), órgão de fiscalização do Inmetro.

O que muda nos plugues e tomadas
Veja a seguir o que muda com a padronização dos plugues e tomadas:
* Acabam os plugues de pinos chatos – os aparelhos serão fabricados e importados apenas com pinos redondos.
* Os plugues terão dois e três pinos e serão usados de acordo com as características de cada aparelho.
* O terceiro pino funcionará como aterramento, para evitar choques e sobrecargas. Locais que não possuem este tipo de instalação deverão providenciá-la, uma vez que as tomadas antigas não serão mais comercializadas.
* Os pinos terão diâmetros diferentes de acordo com a corrente elétrica necessária para o uso de cada aparelho, ou seja, terão diâmetros diferentes aparelhos que operam com 10 amperes ou entre 10 a 20. Isso impede que um aparelho de maior amperagem possa ser conectado a instalações de até 10 amperes sobrecarregue a rede. Esta informação estará disponível na embalagem de cada produto.
* Adaptadores terão certificação de qualidade do Inmetro.
Caso você queira saber mais a respeito, o site do Inmetro possui outras informações, além de um número gratuito para auxiliar nas dúvidas que possam surgir.

A mudança para o consumidor
O Inmetro afirma, no entanto, que o consumidor não deve se preocupar. A mudança deve ser mínima, uma vez que 80% dos aparelhos já estão adaptados à nova situação.

Segundo Gustavo Kuster, chefe da divisão de Programa de Avaliação da Conformidade do Inmetro, “a mudança ocorrerá mesmo em janeiro de 2010, já que o consumidor deverá trocar a tomada da casa para receber os novos plugues”.

Estes novos plugues referidos por Kuster são, na verdade, os plugues triplos, que necessitam da terceira ligação aterrada. Já os plugues duplos não deverão trazer tantos problemas, pois podem ser usados nas tomadas antigas.

Mudanças no dia a dia
Tire alguns momentos e olhe pela casa todos os plugues dos aparelhos eletrônicos e o formato de cada um deles. O que se percebe é que cada aparelho possui um estilo diferente de plugue, o que pode retardar um pouco a padronização em todo o país.

Uma opção será usar adaptadores na tomada (algo que deveria ser evitado), visto que não é viável simplesmente trocar todos os aparelhos da casa por outros que se adaptem ao padrão.

O que se pode fazer é pedir a um eletricista para cortar os fios dos aparelhos eletrônicos e trocá-los por plugues padronizados. Mas isso não é recomendado, uma vez que se perde a garantia do produto e pode-se danificá-lo caso a ligação não seja feita de forma correta.

Importação
Uma vez que não há uma padronização internacional, não existe apenas um tipo de “tomada mundial”. Nos Estados Unidos, por exemplo, o padrão continua sendo o plugue com pinos chatos.

Dessa forma, será preciso ficar sempre de olho caso você seja um entusiasta das importações ou compras em sites internacionais. Para estes produtos, tenha sempre um adaptador à disposição.

Construção e reforma
Quem quiser se adaptar às normas precisará reformar a parte elétrica das residências. Casas antigas, por exemplo, não contam com o aterramento do sistema elétrico para se adaptar à nova padronização.
A partir de 2010 será preciso fazer este tipo de instalação, uma vez que tomadas antigas não serão mais comercializadas no Brasil. Isso quer dizer que, caso a tomada da sua casa precise de reparos, será preciso instalara a nova tomada e adaptar a ligação ao aterramento.

Para casas e apartamentos novos não haverá este problema: a construção civil precisou se adaptar previamente. Além disso, o aterramento é obrigatório para os projetos atuais de novos empreendimentos.

Benefícios ou malefícios?
O que se percebe é que a padronização está logo aí, já que no ano que vem a comercialização de tomadas e plugues tende a diminuir e no ano seguinte, sumir do mapa. Esta iniciativa, porém, deve demorar algum tempo até ser utilizada em todo o Brasil.

Em termos de segurança, a nova tomada conta com um sistema interessante, que não permite a inserção de objetos entre os plugues e a fonte de corrente elétrica. Porém, em relação ao uso de adaptadores, a tendência não é a diminuição, pois muitas pessoas ainda possuem objetos com formatos antigos.

Outro problema acontecerá com os aparelhos importados, que já não possuem esta mesma norma brasileira, dando ao adaptador um uso indispensável. Hotéis e outros estabelecimentos que recebam visitantes internacionais, por exemplo, também deverão manter um adaptador sempre disponível (a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 serão no Brasil, afinal).

A mudança não será livre de xingamentos e pontapés por parte de muita gente, porém ela só será avaliada como um sucesso ou fracasso a médio e longo prazo. Enquanto isso, a solução é adaptar aos poucos a casa para a chegada das novas tomadas esquisitas que vêm por aí.

Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>