Hosni Mubarak renúncia a presidência do egito após série de protestos

Por Guilherme Farias em 11 de fevereiro de 2011

O ditador, Hosni Mubarak renunciou a presidência do egito nesta sexta-feira (11) após 30 anos no poder, a noticia repercutiu no mundo todo, principalmente nas redes sociais.

Hail Egypt A população já estava insatisfeita e estavam organizando manifestações pelo Facebook e Twitter, no dia 25 de janeiro o governo bloqueia o Twitter no páis, ai é que os protestos ficam mais intensos, no mesmo dia 20 mil protestantes vão as ruas.

No dia 28 de janeiro o governo bloqueia o acesso à Internet, e a partir dai começam as grandes manifestações, milhões de pessoas vão às ruas exigindo mudanças. Em 2 de fevereiro a Internet é restabelecida parcialmente em algumas regiões, mas os protestos continuam.

Noite desta quinta-feira (10) o presidente, Hosni Mubarak faz um discurso e afirma que não vai deixar o poder, a população fica enfurecida, o lider a oposição e ganhador do Nobel da Paz, Mohammed El Baradei faz um apelo no Twitter “O Egito irá explodir. O exército precisa salvar o país agora”.

Hoje diante de milhões de manifestastes o ditador Hosni Mubarak renuncia o cargo, fazendo a população explodir em euforia, milhões de pessoas gritaram “O Egito está livre!”, em segundos a novidade se espalha pela Internet, “Este é o melhor dia da minha vida. O país foi libertado.” afirmou Mohamed El Baradei, lider a oposição e ganhador do Nobel da Paz.

No Twitter, a hashtag #freeegypt ficou entre os termos mais falado do mundo, milhares de usuários elogiaram a iniciativa da população. “Parabéns ao povo egípcio! Após 18 dias de intensas movimentações populares, o ditador Hosni Mubarak renunciou! #freeegypt”, “Parabéns ao Egito…isso mostra que a sociedade quando se une ainda tem poder.”.

Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>