Cientistas conservam antimatéria por cerca de 16 minutos

Por Guilherme Farias em 05 de junho de 2011

O CERN (Centro Europeu de Pesquisa Nuclear) anunciou neste domingo (5) mais um recorde na conservação de antimatéria.

Cerca de 300 antiátomos de anti-hidrogenio foram conservados por 16 minutos “Conseguimos manter os átomos de anti-hidrogênio durante mil segundos. Isso é suficiente para poder começar a estudá-los, mesmo com a pequena quantidade deles que conseguimos captar até agora”, afirmou o porta-voz do experimento, Jeffrey Hangst.

O objetivo do estudo de antimatéria é descobrir por que a natureza se formou pela matéria. Durante o Big Bang, a matéria e a antimatéria existiam em quantidades iguais. A matéria e antimáteria são iguais, a única diferença é nas cargas elétricas, que são opostas, o grande problema de estuda-lás é que elas se aniquilam quando entram em contato.

Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>