Você tem que estar vivo para o iPhone 5s reconhecer sua digital

Por Carlos Silvio em 16 de setembro de 2013

Quando a Apple divulgou que o novo iPhone reconheceria o usuário através das digitais, claro que todo mundo levantou a possibilidade de um ladrão te roubar o iPhone e cortar teu polegar pra usar ele de boa, mas bem, pelo que parece… a Apple pensou nisso!

Toda essa falação fez com que a Apple explicasse um pouco mais sobre os protocolos de segurança do dispositivo, para tranquilizar seus clientes que querem manter sua mão intacta.

Além de perder o dedo, uma das preocupações é que a digital armazenada na mamória do smartphone possa ser roubada e hackeada, seja por agentes governamentais, criminosos, aliens etc.

Segundo a companhia, o leitor não armazena imagens da digital, mas dados criptografados que não podem ser roubados, seja vasculhando a memória do aparelho ou pelo uso de aplicativos.

Violência

Outro grande medo é que o novo dispositivo de segurança do iPhone faça com que os roubos se tornem ainda mais violentos e creia… dedos dos usuários sejam arrancados D:
Para evitar situações como essa a Apple garante que o Touch ID só reconhece dedos vivos (?). O sensor utiliza sinais de rádios que são capazes de detectar camadas subepidérmicas da pele, sendo assim, queridos ladrões que leem o Guiky: não arranquem o dedo de ninguém, não vai valer a pena.

“Ninguém nesse ramo quer saber de dedos cortados e corpos mortos, mas ainda temos que tirar o medo dos consumidores e fazê-los entender que um dedo cortado não vai funcionar no aparelho”, diz um especialista da Validity Sensors, empresa que fabrica leitores de digitais.

E aí, dá pra confiar na Apple?

Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>