Qual é o seu “número humano”?

Por Guilherme Farias em 06 de novembro de 2011

Quantas pessoas já viveram antes de você? qual é o seu número humano? descubra com essa ferramenta incrível!

A BBC criou uma ferramenta que calcula seu número humano, com sua data de nascimento é possível descobrir aproximadamente quantas pessoas viveram antes de você e quantas estavam vivas quando você nasceu. A BBC calcula o número com base nas estimativas da UNPOP, divisão da ONU que monitora estatísticas sobre a população mundial, recentemente a Terra alcançou a marca de 7 bilhões de habitantes.

Quando eu nasci, em 6 de julho de 1993, haviam 5 555 568 432 humanos vivos, eu fui o humano de número 80 776 492 501 a nascer na Terra, e você? descubra seu número :D

Cientistas conservam antimatéria por cerca de 16 minutos

Por Guilherme Farias em 05 de junho de 2011

O CERN (Centro Europeu de Pesquisa Nuclear) anunciou neste domingo (5) mais um recorde na conservação de antimatéria.

Cerca de 300 antiátomos de anti-hidrogenio foram conservados por 16 minutos “Conseguimos manter os átomos de anti-hidrogênio durante mil segundos. Isso é suficiente para poder começar a estudá-los, mesmo com a pequena quantidade deles que conseguimos captar até agora”, afirmou o porta-voz do experimento, Jeffrey Hangst.

O objetivo do estudo de antimatéria é descobrir por que a natureza se formou pela matéria. Durante o Big Bang, a matéria e a antimatéria existiam em quantidades iguais. A matéria e antimáteria são iguais, a única diferença é nas cargas elétricas, que são opostas, o grande problema de estuda-lás é que elas se aniquilam quando entram em contato.

50 anos de viagens espaciais

Por Guilherme Farias em 12 de abril de 2011

Em 12 de Abril de 1961, o homem viajou para o espaço pela primeira vez, Yuri Gagarin, é o nome do cosmonauta russo que realizou o feito.

Yuri Gagarin, foi o primeiro humano a ir para o espaço, aos 27 anos, ele deu uma volta completa na Terra, a bordo da nave Vostok 1, onde falou a famosa frase “A Terra é azul”, sua viagem durou 108 minutos.

Nessa época, estava acontecendo a corrida espacial, que foi uma competição tecnologia espacial entre os Estados Unidos e a União Soviética.

Cosmonauta Yuri Gagarin

Durante a corrida, os Soviéticos sairam na frente, foram eles que enviaram o primeiro satélite artificial, o Sputnik, que decolou no dia 4 de outubro de 1957. O primeiro ser vivo enviado ao espaço também foi obra dos soviéticos, a cadela Laika foi a responsável pelo feito, ela foi enviada ao espaço em 3 de novembro de 1957, a bordo da nave Sputnik II, a primeira mulher a ir para o espaço também foi uma soviética, em junho de 1963 a cosmonauta Valentina Tereshkova realizou o feito.

Só em 31 de janeiro de 1958 que os Estados Unidos enviaram seu primeiro satélite artificial, o Explorer I, Em 1962 (quase um ano após Yuri Gagarin ter decolado) os EUA conseguem enviar o primeiro americano ao espaço, John Glenn, foi o astronauta responsável pelo feito, em 1998 aos 77 anos, ele voltou ao espaço a bordo do Discovery, e se tornou a primeira pessoa da terceira idade a ir ao espaço.

Em 20 de Julho de 1969, o homem chegou a lua, desta vez o feito foi realizado pelos americanos, o primeiro humano a pisar na lua foi Neil Armstrong, em seguida Buzz Aldrin, durante a missão Apollo 11.

Nave Vostok 1

A nave Vostok 1 decolou às 9h07 do horário local, atingiu uma velocidade média de 28 mil km/h no espaço, Gagarin não chegou a pilotar a nave, o painel de controle estava bloqueado, mas ele tinha consigo um envelope com a chave para desbloquear o painel, em caso de emergência.

A missão quase não se tornou um desastre, mas isso só foi divulgado mais tarde, cabos que ligavam a cápsula da nave espacial ao módulo de serviço não conseguiram se separar a tempo, o que causou uma sobrecarregada ao reentrar na atmosfera.
“Eu estava dentro de uma nuvem de fogo, me dirigindo para a Terra.” afirmou Gagarin. Por pouco ele não perdeu a consciência, a temperatura estava muito elevada, mas após dez minutos os cabos se separaram junto com o módulo de descida.

O cosmonauta saltou da cápsula antes dela chegar ao solo, ele acabou pousando de para-quedas, às 10h55 a 300 km do local previsto para o pouso.

10 fatos curiosos sobre nanotecnologia

Por Guilherme Farias em 27 de novembro de 2010

Não conseguimos visualizá-la, mas mesmo assim a nanotecnologia está presente em vários lugares. Conheça a seguir 10 fatos curiosos sobre a nanotecnologia.

1 – É mais antiga do que muita gente imagina.
Quando a nanotecnologia começou a ser usada? tem algum palpite? anos 2000? anos 90? anos 80? a resposta é NÃO. O termo foi criado nos anos 80, MAS, a técnica de fato, já era usada desde a Idade Média, os artistas se utilizavam a nanotecnologia ao criar uma mistura de cloreto de ouro em vidro derretido.

Claro que a escala de manipulação era bem diferente da utilizada atualmente. Em 1989, o engenheiro da IBM, Don Eigler, conseguiu mover e controlar um único átomo (com a ajuda de microscópio em escala atômica é claro) Hoje em dia, os pesquisadores da Universidade de Princeton são capazes de controlar um único elétron (isso mesmo, um único elétron)

2 – Aplicação nos eletrônicos
A nanotecnologia faz toda a diferença nos eletrônicos, propriedades como cor, transparência e pontos de derretimento são diferentes em porções maiores da mesma substância. Os displays com nanotecnologia são finos e ainda deixam a imagem melhor do que aqueles equipados com LED ou Plasma.

3 – Você ainda vai comê-las
Você essas nanopartículas também podem ser usadas em alimentos? isso mesmo, para realçar cor, sabores e aumentar a validade para uso, diversos produtos alimentícios estão recebendo nanopartículas diversas.

Ainda não há uma lei que regulamente a situação, então é difícil saber quais produtos utilizam a tecnologia. Também não se sabem ainda quais são os riscos trazidos por alimentos que contenham as pequenas partículas

4 – Seu corpo vai reter alguma coisa
Quando seu corpo receber essas partículas, há uma probabilidade de que elas sejam retidas no seu organismo, em vez de ser liberadas para o ambiente. Elas são minúsculas, mas ao se acumular, podem fazer mal aos consumidores.

5 – Elas podem fazer um “tour” pelo seu corpo
Além da chance de ser acumuladas, por serem extremamente pequenas, elas não respeirtam as barreiras do corpo, pesquisadores indicam que elas podem passear pelo sangue, penetrar em células e até mesmo passear pelo seu cérebro, provocando danos.

6 – Combatendo doenças
O nosso corpo não é pareo para essas partículas, ok, mas as doenças também não são. Cientistas da Universidade de San Diego criaram nanopartículas fluorescentes que brilham dentro do corpo, facilitando a visualização de tumores ou danos a órgãos vitais.

7 – Aplicação na Odontologia
Não é só doenças complicadas que podem ser afetadas pela nanotecnologia, até a restauração de dentes podem conter nanoparticulas. Uma aplicação nesta área podia ser, por exemplo, a substituição das “massas” usadas em restaurações.

8 – Cérebro sintético
Cérebro sintético, pode até ser um exagero, mas neurônios sintéticos já são realidades, Pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia usam os nanotubos para criar neurônios sintéticos. A ideia é conseguir transformar os nanotubos em redes funcionais, que facilitariam os implantes cerebrais.

9 – Vista-se com a nanotecnologia
Até roupas usam a nanotecnologia, é, eu sei que é bizarro. Mas pesquisadores da Universidade Tecnológica da Georgia criaram geradores elétricos feitos de nanofios, colocando-os em pequenas jaquetas feitas especialmente para hamsters.

Quando os ratinhos corriam, os geradores fabricavam eletricidade. A ideia é transportar essas características para roupas humanas, para que você possa, por exemplo, carregar seu celular enquanto sai para correr, ou ainda, medir sua pressão arterial em um gadget conectado às batidas do coração.

O Nano-Tex, por exemplo, “reorganiza” as fibras da roupa, criando propriedades interessantes como conforto, resistência e impermeabilidade. Para isso, tecidos de algodão são mergulhados em uma solução com trilhões de nanofibras, que se fundem com o tecido da roupa. Essa “solução” também pode ser usada em panos de sofás, tapetes e o em outros tecidos.

10 – Uso na informática
Alguns usos podem parecer bizarros, mas certamente ela já faz muito para a criação de eletrônicos menores e mais potentes. Pesquisadores governamentais dos Estados Unidos criaram matrizes de nanodutos de cromo que podem armazenar dados com uniformidade nunca antes vista. O objetivo é construir chips de silicone mais complexos e integrados.

Além de condutores, pesquisas estão sendo conduzidas em Illinois, um dos centros de pesquisas moleculares, e trazem outros resultados interessantes. A nanotecnologia permite o estudo da criação de partículas que detectam mercúrio, colas eletrônicas para baratear o custo de semicondutores, máquinas de Raio-X ainda mais precisas e muito mais.

O que você achou da tecnologia? ela já está sendo aplicada em diversas áreas, você acha que ela pode revolucionar o mundo nos próximos anos? deixe sua opinião.

Por que o ouro é perfeito para ser usado como dinheiro?

Por Guilherme Farias em 22 de novembro de 2010

Porque a humanidade usou o ouro como dinheiro? porque não usamos qualquer outro elemento? o engenheiro químico, Sanat Kumar, explica.

O engenheiro químico da Universidade de Columbia, Sanat Kumar, explica que apenas o ouro tem as condições ideais para ser usado como dinheiro.

Moedas de ouroPrimeiro, a ultima coluna da direita é logo descartada, pois são gases, ou seja, obviamente é descartado. Outros 38 elementos também são descartados por serem muito reativos, ou seja, corroem ou inflamam ao entrar em contado com o ar. Os elementos radioativos que estão nas duas ultimas linhas, também não são uma boa ideia.

Kumar explica que o homem quer um material que seja raro, mas nem tanto. Então dos 30 elementos que sobraram, apenas 5 não são tão raro, eles são: Ródio, Paládio, Prata, Platina e Ouro.

A prata é ideal, mas o problema é que perde o brilho com facilidade, o paládio e o ródio não foram descobertos até o inicio do século 19, então já são eliminados. Restando assim apenas a Platina e o Ouro.

A platina tem o ponto de fusão muito alto, acima de 1.600°C, então para transformá-la em moedas, é necessário uma fornalha bem profissional, e muito avançada para ser usado nas civilizações antigas. Então, sobra apenas o Ouro, que tem um ponto de fusão razoável, não é muito raro, tem um aspecto fácil de ser reconhecido.

Kumar ainda afirma que, se a historia da humanidade fosse recomeçada, certamente escolheríamos o outro como moeda de troca. “Na Terra, com todos os parâmetros que temos, o ouro é a melhor escolha… Não há como pensar em outra possibilidade”.
Tabela periódica dos elementos
[Via: Gizmodo / NPR ]

Página 1 de 712345...Última »